terça-feira, 11 de agosto de 2009

Dona Merda Gravidade Hitler

Gravidade, Dona Merda Gravidade.
Não sabe o tamanho, da calamidade;
Que provoca no meu ser...

Quilos e mais quilos
Pesando sobre mim, é doloroso...
Olho para minha mãe e só vejo
Desgosto, por que não sou o filho,
Que ela tanto planejou.

Eu queria, simplesmente queria,
Eu até tentei, sem êxito...
O que posso fazer?
Se ela nem tenta me compreender.

Dona Merda Gravidade,
Nem pense em me abandonar
Eu não quero simplesmente vagar,
Por ai, sem rumo, sem brilho, sem êxito...

Dona Merda Gravidade,
Me despressurize, para eu me aliviar.
Me solte, me largue, não fale, se cale!
Dona Merda Gravidade Hitler...

Prince Morbido

11 comentários:

Eu, Thiago Assis disse...

só nao entendi pq na penultima estrofe vc diz pra gravidade nem pensar em te abandonar e na ultima estrofe vc pede pra ela de soltar e de largar... ficou incoerente Oo

mas a poesia no geral foi bem contruida e a ideia foi bem interessante.

Prince Morbido disse...

Assim por que o poema é exatamente para minha mãe ela é a Dona Merda Gravidade Hitler, é por que ela mim força, me reprime mas sem ela por enquanto eu não vivo então q ela não me abandone apesar de eu não se ro q ela quis q eu fosse, e na ultima eu pesso pra ela calar e me solta me despressurizar isso não significa abandonar literalmente ta? ^^

Abraço

Guilherme_Arconexo disse...

Sem contar que é a gravidade qe faz as coisas cair! Todas as coisas hauahua

Pirú disse...

Uieee q fúria ! kra, vc é sim do jeito q sua mãe sonhou, amor incondicional é um lance q vc só vai ter qdo sentir, qdo tiver um filho ! e conversar sempre foi o melhor esquema pra c dar bem ! todo mundo tem seu brilho ! só falta tu descobrir !

Comente no meu também, ok ?
http://www.escolhaopcional.blogspot.com
Abraços

Pobre esponja disse...

Como uma ode à liberdade comcordo plenamente, uma licença poética muito bem postada; óbviamente que sem a gravidade não viveroamos, nem blogariamos e essas merdas assim...

abç
Pobre Esponja

Laís disse...

Muito bonito o post!
Você já leu Augusto dos Anjos!
é muito legal acho que vc vai gostar!

beijos

Joca Cruz disse...

Gostei desse lado dark!!
meio incompreendido.. bacana

Vini e Carol disse...

É cara, é a lei da gravidade! huauhahuahuahu.

Eu curto os seus poemas, acho muito bons, diferente de uns que leio em outros blogs.

Abraço.

gab's. disse...

aaa to seguindo aqui tambem :D
eu gostei desse, bem interessante :)

w1games disse...

Muito bom cara, bem dark aueehaueahe.

Maria Lia disse...

é.. liberdade sem independência não adianta de nada. Mas existe o meio-termo. =)

Muito bom, mesmo.